5 Livros para se ler no Inverno

16:50


❄ ❅ ❆ Baby, It's Cold Outside! ❄ ❅ ❆

Chegou a estação onde a cama parece o lugar mais aconchegante ~do mundo~ para se ler, sem contar que o café e o chocolate quente tem um gostinho especial. Para alguns a estação mais odiada, para outros tão amada, enfim... Esse post é para dar as boas vindas ao inverno ao lado de uma ótima companhia literária.

1941. A União Soviética anexa os países bálticos. Desde então, a história de horror vivida por aqueles povos raras vezes foi contada. Aos 15 anos, Lina Vilkas vê seu sonho de estudar artes e sua liberdade serem brutalmente ceifados. Filha de um professor universitário lituano, ela é deportada com a mãe e o irmão para um campo de trabalho forçado na Sibéria. Lá, passam fome, enfrentam doenças, são humilhados e violentados. Mas a família de Lina se mostra mais forte do que tudo isso. Sua mãe, que sabe falar russo, se revela uma grande líder, sempre demonstrando uma infinita compaixão por todos e conseguindo fazer com que as pessoas trabalhem em equipe. No entanto, aquele ainda não seria seu destino final. Mais tarde, Lina e sua família, assim como muitas outras pessoas com quem estabeleceram laços estreitos, são mandadas, literalmente, para o fim do mundo: um lugar perdido no Círculo Polar Ártico, onde o frio é implacável, a noite dura 180 dias e o amor e a esperança talvez não sejam suficientes para mantê-los vivos. A vida em tons de cinza conta, a partir da visão de poucos personagens, a dura realidade enfrentada por milhões de pessoas durante o domínio de Stalin. Ruta Sepetys revela a história de um povo que foi anulado e que, por 50 anos, teve que se manter em silêncio, sob a ameaça de terríveis represálias.

Itens essenciais que você deve ter ao seu lado antes de ler esse livro: lenços, uma balde de chocolate-quente, cobertas e.. mais lenços, MUITOS lenços! Não, ainda não li esse livro, mas pelas resenhas que já li sobre ele, que são várias, tenho certeza que irei adorar.

Pode-se fugir da história? Será possível viver no anonimato após uma existência de fausto e glória? A vida comum é assim tão diferente da vida pública?Geórgui Jachmenev passou a vida inteira se debatendo com essas questões, e agora, prestes a perder o grande amor de sua vida, tenta encontrar uma resposta para elas ao refletir sobre seu percurso num século XX que sempre lhe pareceu longo demais.Seus feitos começaram cedo: aos dezesseis anos, em ação impulsiva e atabalhoada, o rapaz impediu um atentado contra a vida de ninguém menos que o grão-duque Nicolau Nicolaievitch, irmão do czar Nicolau II, que, agradecido, nomeou Geórgui o guarda-costas oficial de seu filho Alexei, destinado a ser o próximo czar. Uma reviravolta impressionante, que o levou da taiga russa para o fausto dos palácios moscovitas, cenário que, apesar da amplidão e luxo de seus imensos corredores, iria se revelar bem mais inóspito que os frios grotões de sua vida anterior.A dura experiência com esse mundo gélido de intrigas palacianas, às quais sempre era jogado contra sua vontade, e de grandes tensões e responsabilidade só foi apaziguada com a chegada do primeiro amor, Zoia. Mas os tempos eram agitados, e a história deixou pouco espaço para idílios: quando a Revolução Bolchevique tomou de assalto o país, e isolou toda a família do czar numa casa de campo nos arredores de Ekaterinburg, mais uma vez Geórgui teve de agir rápido a fim de salvar a si e a Zoia. A vida com ela lhe custaria pátria, família e prestígio, e ele jamais se arrependeu disso - mas e para Zoia, o que teria custado?Numa narrativa fascinante, em que presente e passado vão convergindo em capítulos alternados, da Inglaterra dos anos Thatcher para a época dos czares russos, e dos anos difíceis da Segunda Guerra Mundial para o turbilhão da Revolução Bolchevique, acompanhamos Geórgui em meio a acontecimentos históricos decisivos que acabam por se revelar mero pano de fundo para uma história de amor que esconde um grande mistério, talvez maior mesmo que a própria história.

Mais um livro com gosto de ficção histórica, acho que esse tipo de narrativa combina imensamente com o clima atual. Do mesmo autor de O Menino do Pijama Listrado, O Palácio de Inverno parece se perfeito para uma xícara quentinha de chá e uma madrugada sem preocupações com que horas iremos nos acordar.

Grace passou anos a observar os lobos no bosque próximo à sua casa. Um deles, um belo lobo de olhos amarelos, a observa também. Ele parece familiar, mas ela não sabe por quê. O calor. Sam vive duas vidas. Como lobo, ele é um companheiro silencioso da garota que ama. E, por um curto período a cada ano, ele é humano, nunca corajoso o bastante para falar com Grace… até agora. O calafrio. Para Grace e Sam, o amor sempre foi mantido a distância. Mas uma vez revelado, não pode ser negado. Sam precisa lutar para continuar.

Para quem adora um romance água com açúcar/leite com nescau/toddy (o que você preferir, até Nesquik podemos colocar aqui) acho que a escrita da Maggie Stiefvater é capaz de esquentar o coração de qualquer leitor no inverno.

Paul Sheldon descobriu três coisas quase simultaneamente, uns dez dias após emergir da nuvem escura. A primeira foi que Annie Wilkes tinha bastante analgésico. A segunda, que ela era viciada em analgésicos. A terceira foi que Annie Wilkes era perigosamente louca. Paul Sheldon é um famoso escritor reconhecido pela série de best-sellers protagonizados por Misery Chastain. No dia em que termina de escrever um novo manuscrito, decide sair para comemorar, apesar da forte nevasca. Após derrapar e sofrer um grave acidente de carro, Paul é resgatado pela enfermeira aposentada Annie Wilkes, que surge em seu caminho.A simpática senhora é também uma leitora voraz que se autointitula a fã número um do autor. No entanto, o desfecho do último livro com a personagem Misery desperta na enfermeira seu lado mais sádico e psicótico. Profundamente abalada, Annie o isola em um quarto e inicia uma série de torturas e ameaças, que só chegará ao fim quando ele reescrever a narrativa com o final que ela considera apropriado. Ferido e debilitado, Paul Sheldon terá que usar toda a criatividade para salvar a própria vida e, talvez, escapar deste pesadelo.

Bom, há aqueles leitores que preferem o terror, seja no inverno ou no verão, mas vamos combinar que o céu nublado e ventos frios combinam ainda mais com o clima desses livro. Edredom pesado, aquecedor, café forte e lanterna parecem ser ótimos acompanhantes para os livros de Stephen King.

Neste conto do premiado autor Neil Gaiman, inspirado na mitologia nórdica, o leitor acompanhará as aventuras do menino chamado Odd, que vive num vilarejo na antiga Noruega e tem sérios problemas com a sorte. Para fugir das piadas dos vizinhos, ele pensa em se refugiar na floresta e acaba se envolvendo numa jornada incrível em uma terra de deuses, gigantes e magia.

Ok, esse sim combina com Nesquik de morango. Dos poucos livros que li do autor Neil Gaiman, acho que posso afirmar que a escrita dele é quase única, a forma como ele cria o seus mundos e personagens, sejam aqueles voltados para o público adulto ou infantil.  Sem contar que Noruega e mitologia nórdica, isso combina totalmente com inverno.




Ai, ai o que estão esperando para curtir esse clima? Tem algum livro para indicar?
Até mais!

You Might Also Like

17 comentários

  1. adoreeeeeei!! Aqui no ceará não tá tão inverno, mas quando o frio pintar por aqui de novo, eu já saberei a indicação !! ><
    http://literafeto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs... Aqui no Sul o frio já deu as caras e tem gente já querendo que ele vá embora XD

      Excluir
  2. Infelizmente aqui em Fortaleza nem sabemos o que é frio. hehehehe
    Mas gostei da sua seleção, pois não li nenhum e gostaria de conhecer.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois, é estou sabendo desses estados que não estão fazendo frio, por um lado é bom, mas adoro dormir cheia de cobertores rsrs... Reclamo de passar frio, mas não tenho vontade de deixá-lo ir embora rsrs... Vai saber...

      Excluir
  3. Apesar de eu morar na cidade do sol (Natal), onde não esfria nem por decreto. Eu adoro essa época que o tempo fica mais ameno. Adorei as dicas de livros, o que mais me chamou atenção foi A Vida em Tons de cinza, parece ser uma leitra incrível!!! Bjs

    Território nº 6

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, escuto falarem muito bem do livro A Vida em Tons de Cinza, estou pensando sinceramente em incluir na minha próxima compra.

      Excluir
  4. Oi, tudo bem?
    Eu gostaria muito de ler Palácio de inverno, principalmente quanto aos elogios que as pessoas fazem ao autor.
    Calafrio eu ainda nem conhecia. Adorei o post, ótimas dicas para ler no inverno.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, fico contente que tenha gostado das dicas!
      Estou louca para ler O Palácio de Inverno. O início que li de Calafrio gostei muito, mas quando o achei na livraria acabei não levando para casa.

      Excluir
  5. Oie, tudo bom!?
    Poxa, desses eu só tenho o Misery e tô enrolando anos pra ler, só que agora eu acho que pode ser a hora!! Adorei suas dicas de livros para ler no inverno, até porque não li nenhum deles, vou colocar todos na listinha e ver qual vai me interessar primeiro!
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ;D Fico contente de ler isso e espero que curta cada leitura, se for fazer alguma...

      Excluir
  6. Oii, tudo bem? Para mim inverno é a melhor estação do ano, pena que aqui no Rio quase não temos dia de inverno mesmo, na maior parte é sol e calor :/ Mas enfim... não tenho muito o costume de combinar leitura com estações do ano, mas entendo que tem alguns livros que caem super bem com o inverno... ainda não li nenhum desses, mas morro de vontade de ler a série "Os Lobos de Mercy Falls" e "Misery"... bom, eu vou ler "A Bússola de Ouro", tem urso polar, tem uma parte que passa em montanhas de neve... então, tudo a ver,

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E sou apaixonada pelo inverno, se eu pudesse hibernar como os ursos amaria ainda mais rsrs.. Sou uma dorminhoca compulsiva durante o clima frio.
      Você falou sobre A Bússola de Ouro, este livro combina e muuito com o inverno, espero que você goste da leitura!

      Excluir
  7. Oie! Tudo bem?

    Minha cidade é quente até no inverno hahaha
    Desses da lista, me interessei por o livro do Stephen King. Pretendo lê-lo em breve :)

    Beijos,

    Juliana Garcez | Livros e Flores

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, gente quer dizer que vocês não sabem o que é passar frio... Bah!
      Brincadeiras à parte, Misery parece ter um enredo muito interessante, se não estou enganada já ganhou até mesmo uma adaptação cinematográfica, se ler passe aqui e me conte o que achou, quem sabe crio coragem depois XD

      Excluir
  8. Oi oi, como vai?
    Estou doida pra ler algo do Stephen King faz um tempo e adorei sua dica, acho que realmente cairia muito bem um livro dele com esse tempinho um pouco mais frio. Com certeza vou usar sua dica <3
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gab, estou muito bem.
      Sabe, ainda não criei coragem para ler os livros do Stephen King, mas vamos lá praticamente todos os leitores gostam dele por que não vamos? Espero que curta o livro dele, quem sabe até o final dessa estação eu acabe lendo também ;D

      Excluir
  9. Oie, tudo bom?
    AMO INVERNO e realmente tem alguns livros que combinam com esse período. Nunca li nada da Maggie Stiefvater, mas tenho curiosidade porque vejo comentários positivos. Acho que Stephen King combina com esse período por causa do gênero que ele escreve.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir